fbpx

____5.4.1 Generalidades

____5.4.1 Generalidades

5.4.1 GENERALIDADES

Para além do disposto neste Manual, deverá ser tido em consideração as instruções técnicas dos

fabricantes, na instalação e montagem de todos os componentes constituintes das ITED. Salienta-se a

importância deste facto principalmente na instalação de dispositivos e componentes de categoria 5,

presentes nas redes individuais. É muito importante ter em atenção que os cabos são muito sensíveis a

apertos excessivos, podendo o cumprimento dos requisitos de uma determinada Classe ficar comprometido.

A instalação de cabos só pode ser iniciada após a respectiva rede de tubagens estar consolidada. Não é

permitida a colocação de tubagem já com cabos enfiados.

A passagem de cabos nas coretes não deve afectar a vedação térmica destinada a evitar a propagação de

incêndios.

Quando forem executadas juntas, estas devem ser fixadas com folgas e de forma a não ficarem sujeitas a

esforços.

Devem ser previstos, no interior das caixas que alojam os dispositivos de ligação/transição, curvaturas nos

cabos com a necessária folga, para eventual alteração de posições ou novas ligações e uma eficaz fixação

com braçadeiras. Os cabos de passagem também devem fazer uma curvatura no interior da caixa e ter

braçadeiras de fixação. O procedimento é ilustrado na figura que se segue:



Quando os cabos tiverem de descrever curvas, estas devem ter um raio de curvatura igual ou superior a 6

vezes o diâmetro do cabo, ou conforme a especificação técnica do fabricante.

Antes de iniciar o enfiamento dos cabos, é necessário verificar se a rede de tubagens não tem arestas, de

modo a evitar qualquer deterioração no revestimento dos cabos.

Na proximidade de cabos de energia eléctrica deve considerar-se o estipulado no ponto 5.3.4.2. Para o

caso de canalizações metálicas, deve ter-se em conta o disposto no ponto 4.5.1.

Deverá ser garantida a continuidade de todas as ligações de terra, desde as blindagens dos cabos e das

caixas, até ao Barramento Geral de Terras das ITED (BGT), localizado no ATE.

Todas as ligações de condutores devem ser feitas por forma a garantir uma boa resistência de contacto,

inferior a 5 mΩ.

A repartição em cabo coaxial, ao longo da coluna montante e instalações individuais, deverá garantir os

níveis de sinal e qualidade previstos no ponto 4.3.5. Cada união de passivos deverá ter atenuação inferior a

1 dB, à frequência de trabalho mais elevada.

Os cabos coaxiais e fibras ópticas instalados na coluna montante, ou em qualquer outro percurso vertical,

não podem estar auto-suportados, nem suportados pelos conectores e apoios de curvas. Têm que ser

amarrados em suspensões apropriadas ou apertados com braçadeiras de modo a não existir a deformação

do cabo, nem a deterioração dos respectivos revestimentos, mantendo-se assim as características dos

cabos. Na figura seguinte ilustra-se o procedimento descrito:



Numa rede de cabo coaxial, as saídas não utilizadas terão de ser terminadas por uma carga de impedância

característica igual a do cabo coaxial utilizado na rede, sendo do tipo inviolável na coluna montante e de

carga simples no TC.

As fichas dos RG e de encaminhamento são verificadas no acto da fiscalização da rede de cabos. Uma

cópia das fichas fica na caixa do ATE.

As fichas das caixas de derivação e encaminhamento dos cabos coaxiais podem ser constituídas pelo

respectivo esquema de cablagem, existente no projecto.


Recommended Posts