fbpx

____4.5.4 Rede Individual de Tubagens

4.5.4 REDE INDIVIDUAL DE TUBAGENS

O dimensionamento da rede individual de tubagens deverá ter em conta:

• A existência obrigatória de uma rede de cabos em par de cobre e uma outra em cabo coaxial, com

distribuições obrigatórias em estrela;

• A possibilidade de partilha da tubagem por todos os cabos considerados, sejam eles em par de

cobre, coaxial ou fibra óptica;

• O uso aconselhado de tomadas mistas ou de espelho comum;

• A interligação ao quadro de energia eléctrica;

• As eventuais interligações aos contadores de água e gás e aos sistemas de videoportaria e

televigilância, nomeadamente através do ATI;

• A fórmula de dimensionamento das secções da tubagem, ponto 4.5.2, fórmula 2;

• O diâmetro mínimo dos tubos a utilizar, que será de 20mm.

No caso particular da moradia unifamiliar, considera-se o seguinte:

• A ligação entre a CEMU (no limite da propriedade, numa zona acessível aos operadores) e o ATI, é

realizada através de 2 tubos com diâmetros mínimos de 25 e 32mm. O tubo de 25mm destina-se

ao alojamento dos cabos de pares de cobre. O tubo de 32mm destina-se aos cabos coaxiais ou

fibra óptica.

• Os eventuais sistemas de antenas são interligados ao ATI através de uma PAT, constituída por 2

tubos com o diâmetro mínimo de 32mm. A PAT é obrigatória, independentemente da instalação,

ou não, de sistemas de antenas, embora sejam aconselhados.

A rede individual de tubagens deve comportar, por fracção autónoma, um ATI ligado às caixas de derivação

da coluna montante.

O ATI localizar-se-á em local conveniente, na entrada da fracção autónoma, preferencialmente perto do

quadro de energia eléctrica ao qual se interligará por tubagem adequada, com diâmetro nunca inferior a

20mm.

O ATI deverá ser colocado ao nível do quadro de energia eléctrica (de disjuntores) da fracção, permitindo

um acesso fácil.

Do ATI saem as condutas para as caixas de passagem (tipo I3 ou I2, por exemplo) e para as caixas de

aparelhagem, onde se encontram alojadas as tomadas de cliente.

As caixas de aparelhagem devem ser instaladas a uma altura recomendada de 30 cm do pavimento. De

realçar o interesse do uso generalizado de caixas de aparelhagem que permitam a utilização de tomadas

mistas, onde coexistam as tomadas coaxiais de TV e dados e as de 8 contactos para o par de cobre.

Do ATI sai obrigatoriamente uma conduta, com o diâmetro de 20mm, se possível na vertical do próprio ATI

e terminada numa caixa de aparelhagem, por exemplo do tipo I1, com tampa. A caixa de aparelhagem

ficará à mesma altura das tomadas de cliente. Esta ligação vai permitir futuras passagens de cabos, para a

ligação a equipamentos activos de cliente que não possam estar no interior do ATI, nomeadamente uma

WLAN (Wireless Local Area Network).

Os projectistas poderão prever, consoante as características da rede de cliente, a instalação de tubagem

para passagem de condutor de terra, até ao DDC e TC.

Se forem utilizadas caixas do tipo I, consideram-se os requisitos constantes no ponto 3.5.2.2.

Quando o projectista decidir pelo uso de calhas ao invés de tubos, deve ter em conta que cada

compartimento da calha equivale a 1 tubo, de secção equivalente.

As redes de cabos dos sistemas de uso exclusivo do edifício, nomeadamente os sistemas de portaria,

videoportaria e televigilância, utilizam uma rede de tubagem específica, embora se permita a interligação

com as redes das ITED.

Para o caso especial da necessidade de se considerarem entradas aéreas, deverá ser consultado o ponto

4.5.5.


Recommended Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *