fbpx

____4.3.5 Rede Individual de Cabos Coaxiais

____4.3.5 Rede Individual de Cabos Coaxiais

4.3.5 REDE INDIVIDUAL DE CABOS COAXIAIS

Em qualquer edifício, a rede individual de cabos coaxiais é normalmente constituída por 1 sistema de cabo

coaxial, adequado a frequências até 1 GHz.

As interligações e o correcto dimensionamento dos TC vão permitir a individualização das tomadas, ou seja,

a distribuição de sinal de vários acessos por diferentes tomadas. Por outro lado todas as tomadas de cliente

podem ser interligadas entre si, nos TC, permitindo distribuir um único sinal por todas as tomadas (ver o

ponto 3.4.1.2 e o Anexo 8).

A rede individual de cabos coaxiais segue uma distribuição em estrela a partir dos TC no ATI.

A referida distribuição é realizada em cabo RG59, RG6 ou RG7 e deve ter em conta as atenuações

referidas na Tabela 10 e na Tabela 11, de modo a garantir os níveis de sinal referidos na Tabela 12.

Para fracções autónomas residenciais considerar-se-á, no mínimo, o seguinte:

• 1 tomada por quarto;

• 1 tomada por sala;

• 1 tomada na cozinha.

Deverá existir um cuidado especial na localização desta última tomada, instalando-a o mais possível

afastada de fontes de vapor e calor. Deverão ser utilizadas tomadas e cabos adaptados a essas situações.

􀃖 Recomenda-se a existência de uma Zona de Acesso Privilegiado (ZAP). A ZAP caracteriza-se pela

existência, no mesmo local, de 2 tomadas coaxiais a uma distância máxima de 30cm uma da outra

(preferencialmente integradas no mesmo espelho). Esta zona vai permitir a ligação simultânea, de um

mesmo equipamento terminal de cliente, a dois sinais distintos provenientes de 2 redes coaxiais, estando

assim preparada para futuros serviços baseados na tecnologia coaxial. A localização da ZAP fica ao critério

do projectista.


􀃎 Recomenda-se o uso generalizado das seguintes tomadas coaxiais:

􀃖 Número de fracções autónomas ≤ 3: tomada de TV e dados;

􀃖 Número de fracções autónomas ≥ 4: tomada de TV, rádio e dados.

Para fracções autónomas não residenciais para uso profissional, fica ao critério do projectista a distribuição,

ou não, de cabos coaxiais até ao posto de trabalho, embora a rede de tubagem esteja devidamente

projectada para os suportar (ponto 4.5.4). Recomenda-se, no entanto, o seguinte:

• 1 tomada por posto de trabalho ou por cada 10 m2 de área útil.

Para fracções autónomas em locais específicos, tais como estabelecimentos públicos ou industriais, o

projectista deve ter em conta as necessidades do cliente.

Nos casos em que se utilize amplificador de cliente, a colocar no ATI, deve ter-se em consideração que o

amplificador provoca um aumento do factor de ruído com a consequente degradação do C/N, sendo esta

degradação variável com o ganho e o tipo de amplificador.

Os níveis das portadoras de sinal de radiodifusão sonora e televisiva baseados, nomeadamente, na EN

50083-7, medidos na tomada de cliente, devem ser os seguintes (em dBμV):



* – Devido às diferenças de níveis de sinal para os vários tipos de modulação, sugere-se a consulta

da norma EN 50083-7/A1.

Caso se utilizem conversores de frequência para sinais de TV ou Rádio, a saída destes deve estar dentro

das bandas de frequência normalizadas:

BI – canais 2 a 4 (VHF I, 47 a 68MHz, canal a 7MHz)

BII – 87,5MHz a 108MHz (radiodifusão sonora FM)

BIII – canais 5 a 12 (VHF III, 174 a 230MHz, canal a 7MHz)

BIV – canais 21 a 37 (UHF IV, 470 a 606MHz, canal a 8MHz)

BV – canais 38 a 69 (UHF V, 606 a 862MHz, canal a 8MHz)

Canais Especiais – S1 a S20

FI – Frequência Intermédia de Satélites (862 a 2150MHz)

BL – Banda digital L (1450 a 1560MHz)


Os níveis de sinal na entrada do RG-CC deverão estar entre 75 e 100 dBμV, de modo a garantir os níveis

de sinal na tomada de cliente referidos na Tabela 12.

O projectista deverá ter em conta de que nas tomadas de cliente o “Tilt” será tão nivelado quanto possível

(aconselha-se ± 2 dB). Por “Tilt” entende-se a diferença, expressa em dB, do nível de sinal medido nas

duas frequências piloto de 85 e 750MHz.

No caso particular da moradia unifamiliar, considera-se que a ligação entre os dispositivos alojados na

CEMU e o ATI é realizada com 1 cabo coaxial dos tipos considerados.


Recommended Posts