fbpx

____4.3.2 Rede Colectiva de Cabos de Pares de Cobre

4.3.2 REDE COLECTIVA DE CABOS DE PARES DE COBRE

Para determinação da quantidade mínima de pares de cobre da rede colectiva, prevendo necessidades

acrescidas ou avarias, dever-se-á considerar o seguinte:

• Obrigatoriedade de 4 pares de cobre por fracção autónoma;

• Cálculo de uma determinada quantidade de pares de cobre em função do número de fracções

autónomas, por aplicação da obrigatoriedade anterior;

• Cálculo da quantidade mínima de pares de cobre por multiplicação do resultado anterior por 1,2

(sobre-dimensionamento de 20%);

• O limite do sobre-dimensionamento obtido estabiliza nos 40 pares de cobre, mesmo que os 20%

referidos sejam superiores a esse valor.

Obtida esta quantidade mínima de pares, utilizar-se-ão cabos normalizados de capacidade igual ou

imediatamente superior (4, 8, 12, 16, 20, 32, 40, 60, 100, 200 e 300 pares).

Os pares não utilizados (pares de reserva) devem ficar distribuídos ao longo do edifício nas caixas de

derivação e no secundário do RG-PC ou do RG-PC+.

É permitida a ligação parcial de condutores de um cabo em dispositivos de derivação. Os pares não

utilizados (mortos), serão sempre devidamente assinalados nas fichas das caixas de derivação.

O número de unidades modulares que constitui o secundário ou saída do RG-PC ou do RG-PC+, resulta

assim do número total de pares distribuídos no edifício, incluindo o sobre-dimensionamento anteriormente

considerado.

Em novas instalações só é permitida a execução de juntas directas e de derivação, quando se utilizem

cabos de capacidade superior a 100 pares. O projecto deverá ter este ponto em consideração.

Na rede colectiva de cabos de pares de cobre devem ser utilizados os seguintes cabos e componentes:

• Adaptados à categoria 3, ou superior, para ligação ao RG-PC. Deverá garantir-se o cumprimento

dos requisitos da Classe C;

• Adaptados à categoria 5, ou superior para ligação ao RG-PC+. Deverá garantir-se o cumprimento

dos requisitos da Classe D.

Os dispositivos de ligação e distribuição a utilizar são os definidos no ponto 3.4.2.

Para a distribuição dos pares de cobre nas caixas de derivação, deverá o projectista definir criteriosamente

onde colocar os dispositivos de derivação, tendo em conta a natureza, tipo e o fim a que se destina o

edifício.


Recommended Posts