fbpx

__1.3 Redes e Níveis de Qualidade da Cablagem do Edifício

__1.3 Redes e Níveis de Qualidade da Cablagem do Edifício

1.3 REDES E NÍVEIS DE QUALIDADE DA CABLAGEM DO EDIFÍCIO

Tendo em conta os requisitos resultantes do disposto no DL 59/2000, nomeadamente do artigo 4º, torna-se

necessário diferenciar os diversos edifícios, quanto às infra-estruturas de telecomunicações a instalar. Na

tabela seguinte estão indicados os diversos níveis de qualidade da cablagem a instalar nos diferentes

edifícios.

Como MÍNIMO entende-se o nível de qualidade mínimo da cablagem a instalar, para cada edifício indicado,

de forma a satisfazer os requisitos constantes no DL 59/2000. O ICP-ANACOM sugere, no entanto, a

adopção de soluções tecnicamente mais avançadas e que estão indicadas como RECOMENDADO. Também

se prevê que possam existir soluções mistas, em que se combinam soluções mínimas e recomendadas.

Em síntese:

􀂃 Redes de cablagem

􀃖 Para os edifícios de 1 a 3 fracções autónomas devem ser instaladas, pelo menos, 2 redes de

cablagem: uma em par de cobre e outra em cabo coaxial.

􀃖 Para os edifícios de 4 ou mais fracções autónomas devem ser instaladas, pelo menos, 3 redes de

cablagem na rede colectiva: uma em par de cobre, outra em cabo coaxial e ainda uma outra

(também em cabo coaxial) para a recepção e distribuição de sinais de radiodifusão sonora e

televisiva do tipo A (MATV).

􀃖 As redes individuais são compostas por 2 redes de cablagem, uma em par de cobre e outra em

cabo coaxial.

􀂃 Níveis de qualidade

􀃖 O NQ 0, nível de qualidade de redes de cablagem de pares de cobre em categoria 1 e 2, foi

abandonado em termos de solução para a instalação de infra-estruturas de telecomunicações em

edifícios, já não sendo considerado na EN50173-1, nem recomendada a sua utilização por

organismos internacionais tais como, por exemplo, o DSL Forum.

􀃖 Todos os materiais, dispositivos e equipamentos usados no NQ1a, nível de qualidade mínimo da

rede de cablagem de par de cobre utilizada na rede colectiva de cabos, deverão ser de categoria 3,

ou superior, de modo a garantir-se o cumprimento dos requisitos indicados no presente Manual

ITED e da Classe C, de acordo com a EN50173-1 ou outras normas equivalentes.

􀃖 Todos os materiais, dispositivos e equipamentos usados no NQ1b, nível de qualidade mínimo da

rede de cablagem de par de cobre utilizada na rede individual de cabos e recomendado para a rede

de cablagem de par de cobre utilizada na rede colectiva de cabos, deverão ser de categoria 5, ou superior, de modo a garantir-se o cumprimento dos requisitos indicados no presente Manual ITED e

da Classe D, de acordo com a EN50173-1 ou outras normas equivalentes.

􀃖 Todos os materiais, dispositivos e equipamentos usados no NQ1c, nível de qualidade mais

evoluído e opcional para a rede de cablagem de par de cobre, deverão ser de categoria 6 ou 7, de

modo a garantir-se o cumprimento dos requisitos indicados no presente Manual ITED e da Classe E

ou F, respectivamente, de acordo com a EN50173-1 ou outras normas equivalentes.

􀃖 Todos os materiais, dispositivos e equipamentos usados no NQ2a, nível de qualidade mínimo

das redes de cablagem de cabo coaxial, deverão ter características de acordo com as

características indicadas para os cabos coaxiais deste nível, de modo a garantir-se o cumprimento

dos requisitos indicados no presente Manual ITED.

􀃖 Todos os materiais, dispositivos e equipamentos usados no NQ2b, nível de qualidade

recomendado para as redes de cablagem de cabo coaxial, deverão ter características de acordo

com as características indicadas para os cabos coaxiais deste nível, de modo a garantir-se o

cumprimento dos requisitos indicados no presente Manual ITED.

􀃖 Todos os materiais, dispositivos e equipamentos usados no NQ3, nível de qualidade opcional de

cablagem em fibra óptica, deverão ter características de acordo com as características do cabo de

fibras ópticas (OM1, OM2, OM3 ou OS1 conforme o caso), de modo a garantir-se o cumprimento

dos requisitos indicados no presente Manual ITED e na EN50173-1 ou outras normas equivalentes.

􀃖 Considera-se que a utilização de redes de cablagem de fibras ópticas (NQ3) é uma solução a ser

considerada, nomeadamente em edifícios de maior complexidade tecnológica e compatível com a

utilização de redes de cablagem estruturada.


Recommended Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *